Ônibus da vida

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Permita-me


     Dói, machuca, dilacera, corta, transpõe, atormenta, rompe, transpassa meu coração ter que esconder meus sentimentos, não poder sentir sua mão na minha em público, ter seus lábios nos meus, demonstrar um pouco do meu amor por você. Amor e proibição não podem estar na mesma oração, o amor é livre, lindo, puro, contagiante. 
    Vocês veem gêneros, padrões, status ao invés de olhar pessoas, seres humanos, cada um com suas diferenças. Não importa se é vagina e vagina, pênis e pênis ou vagina e pênis, o que importa é o prazer, é o tesão, é o que você sente. Como pessoa e não gênero, não importa se é homem, mulher, os dois, nenhum dos dois, você é quem você quiser e você pode amar quem você quiser.
   Eu não aguento mais me sentir errada por quem eu sinto atração, por quem eu amo, por quem só de pensar que está proximo da hora de vê-la já vem a ansiedade à tona, um sentimento maravilhoso, sentir aquele frio na barriga, mas ter que me esconder, esconder todos os meus sentimentos que são lindos, são bons, admiráveis por qualquer amante do amor. Eu quero lutar por isso, lutar pra estar bem carregando todas essas emoções dentro de mim, não me detestar por me sentir assim, não sentir raiva e nenhum outro sentimento ruim.
   Quero andar pelas ruas feliz pela pessoa que eu sou e por quem eu amo, quero poder namorar quem eu quero, sem esconder nada a ninguém. Eu preciso viver sem medo, medo do o que vão falar, do julgamento, do futuro. Não aguento mais sofrer, viver acorrentada nesse amor proibido. 
   Permita-me sentir, permita-me ser um ser humano, que tem sentimentos como qualquer outro. Permita-me amar sem sentir medo!

Giovanna CSilva



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

  1. Isso eu sempre tento ser quem eu sou. Odeio que tentem mudar o que tentamos serm

    ResponderExcluir

Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML